quarta-feira, 1 de abril de 2020

Hot Toys :The Mandalorian and The Child Deluxe Set



  


A Hot Toys  apresentou a nova versão Deluxe das figuras The Mandalorian & The Child.Com a sua armadura beskar e vários acessórios,Din Djarin é acompanhado pela figura do "Baby Yoda". A versão Deluxe,é a mais recente linha de colecionáveis Star Wars á escala de 1/6. Há também uma versão Standard com as mesmas figuras mas com menos acessórios e sem o holograma e berço do "Baby Yoda".Este set está em pré-venda sendo esperado o respetivo envio a partir da Primavera/Verão de 2021.









segunda-feira, 30 de março de 2020

We will win!Nós venceremos!

Nós venceremos! Para os fãs de Star Wars que têm esperança que a batalha contra o Covid 19 será ganha por nós,façam o download desta imagem(basta clicar na mesma e salvar) e partilhem.Podem também usá-la como fundo do ambiente de trabalho do vosso computador se quiserem.

Entrevistas SWCP: George Vere


George Vere é um ator inglês que teve duas participações nos filmes Star Wars: O Último Jedi (X-Wing Pilot) e Rogue One (Death Trooper).
 
SWCP: Fale-nos um pouco sobre o seu trabalho em Star Wars VIII e Rogue One.

G.V: Fui um Deathtrooper em Rogue One e um Piloto de X-Wing em Os Últimos Jedi. Foi de longe a experiência de atuação mais emocionante da minha vida, todos os dias estava rodeado de explosões, cenários incríveis e a realeza de Star Wars!


SWCP: Já era fã de Star Wars antes de ter aceitado estes papéis? Tem algum personagem favorito?

G.V: Absolutamente! Lembro-me de um dia estarmos sentados num dos cenários em Pinewood, esperando pela nossa cena e percebi que estávamos sentados ao lado da Millennium Falcon! Acho que o meu personagem favorito teria que ser o Boba Fett.

SWCP: Como é que um consagrado artista contemporâneo e poeta-beat se envolveu num filme de ficção científica?


G.V: Apenas sorte, eu acho! Eles estavam a procurar por pessoas exatamente da minha altura (1,93m) parainterpretar os Deathtroopers, e então eu fui aceite pela equipa que me pediu para voltar a trabalhar com eles para o filme Os  Últimos Jedi,apesar de quase não ter obtido o papel já que eles não tinham a certeza se eu era ou não alto demais para interpretar um Piloto de  X-Wing. Posso estar errado, mas acho que sou o piloto mais alto da história de Star Wars!

SWCP: O que é a multi-galardoada comédia dupla,Willis & Vere?


G.V: Sou a metade de um ato de comédia que trabalha nesta área há cinco anos. A outra metade do ato,o Adam Willis,como não é bonito, não tem nenhum trabalho de atuação além da comédia! 

SWCP: Que mensagem gostaria de enviar aos fãs de Star Wars?

G.V: Malta, vocês são os melhores fãs do mundo! 



ENGLISH VERSION:

  George Vere is an English actor who played two roles in Star Wars: Episode VIII - The Last Jedi (X-Wing Pilot) and Rogue One (Death Trooper) 
SWCP: Tell us a bit more about your work in Star Wars VIII and Rogue One.
G.V: I was a Deathtrooper in Rogue One and an X-Wing Pilot in The Last Jedi. It was by far the most exciting acting experience of my life; every day was filled with explosions, amazing sets and Star Wars royalty!

SWCP:  Were you a Star Wars fan before you took these roles? Do you have any favorite characters?


G.V: Absolutely! I remember one day we were sitting in one of the sets in Pinewood, waiting for our scene and I realised that we were sitting right next to the Millennium Falcon! I think my favourite character would have to be Boba Fett.

SWCP: How did a renowned contemporary artist and beat poet get involved in a science fiction film?


G.V: Just lucky, I guess! They were looking for people exactly my height (1.93m) to play Deathtroopers, and then I got on well with the team so I was asked back for The Last Jedi. Although I almost didn't come back - they were unsure as to whether or not I was too tall to play an X-Wing Pilot. I might be wrong, but I think I'm actually the tallest X-Wing Pilot in Star Wars history!

SWCP: What is the Willis & Vere a multi-award-winning comedy double act?


G.V: I'm half of a comedy act that has been working in the comedy industry for five years. The other half of the act, Adam Willis, is not good-looking though, so doesn't get any acting work!

SWCP: What message would you like to send to Star Wars fans?

G.V: You guys are the best fans in the world!



sexta-feira, 27 de março de 2020

Gentle Giant Studios:Estátua e busto do Mandalorian


A primeira estátua colecionável do Mandalorian fabricada pela Gentle Giant Studios,mede cerce de 30 cm de altura e é feita em resina.Digitalmente esculpida e pintada á mão com incríveis detalhes,este é um exemplar limitado a 3000 peças e inclui um certificado de autenticidade.Data prevista de lançamento: Outubro de 2020.Preço: $150.00.


A Diamond Select Toys apresenta um busto do Mandalorian também feito em resina com cerca de 25 cm de altura limitado a 1000 exemplares com  certificado de autenticidade.Desenhado por Joe Allard e escuulpido pela Gentle Giant Studios.
Data prevista de lançamento: Verão de 2020.Preço: $200.00
 Fonte: https://www.gentlegiantltd.com/

quinta-feira, 26 de março de 2020

LIMITED RUN GAMES : A reedição de dois jogos vintage “Dark Forces” para PC

 


A Limited Run Games apresenta uma  reedição de dois jogos vintage “Dark Forces” para PC que foram lançados em 1995 para PC e mais tarde para a PlayStation e dois anos mais tarde,Dark Forces 2 Jedi Knight.Estes dois jogos são edições em duas versões,incluindo uma exclusiva com vários brindes.A edição simples é limitada a 3 000 exemplares e será embalada num blister retratando um dos blister de uma figura da coleção Power of the force.Uma escotilha na parte de trás do cartão permitirá fácil acesso ao jogo  sem a necessidade de danificar o mesmo. Inclui ainda as versões Mac original(Não compatível com os sistemas modernos),DOS e a versão Windows.Todas estas versões estão num CD que contém também um manual de instruções no interior do blister.
A edição de colecionador será limitada a 2000 exemplares e engloba o seguinte:
Blister Star Wars: Dark Forces Classic Edition Rigid Box com estampilha.
Certificado de autenticidade numerado individualmente.
Livrete de ensaio retrospectivo.
Caixa steelbook.
Três cartas de arte.
Chave USB lucasfilm.
Poster reversível de 18 "x 24".
Moeda comemorativa.
Pin 


JEDI KNIGHT : DARK FORCES II
Star Wars Jedi Knight: Dark Forces II para PC limitado a apenas 3.000 esemplares.
Assim como a primeira parcela,será embalado sob blister para parecer um pacote de figuras de Star Wars da linha Power of the Force.
Uma escotilha na parte de trás do cartão permitirá fácil acesso ao jogo dentro sem a necessidade de danificar o cartão.Inclui o jogo Jedi Knight para Windows, bem como o pacote de expansão Mysteries of the Sith (disponível no GOG) no CD e também inclui um manual.


A edição de colecionador de Star Wars Jedi Knight: Dark Forces II será limitada a 2000 cópias e inclui:
Blister Star Wars Jedi Knight: Dark Forces II Classic Edition Rigid Box com estampilha.
Certificado de autenticidade numerado individualmente.
Livrete de ensaio retrospectivo.
Caixa steelbook.
Três cartas de arte.
Chave USB lucasfilm.
Pôster reversível de 18 "x 24".
Moeda comemorativa.
Pin de esmalte do sabre de luz.
Fonte: https://limitedrungames.com/



quarta-feira, 25 de março de 2020

Entrevista da Play Well a César Soares



César Soares é um conhecido AFOL Português, e desde há 4 anos atrás, LEGO Designer a residir em Billund, Dinamarca. Da suas mãos foram produzidos alguns conjuntos emblemáticos como a 75244 Tantive IV e a 21318 Tree House. Recentemente foram revelados novos conjuntos Star Wars, nomeadamente o 75274 TIE Fighter Pilot Helmet e o 75276 Stormtrooper Helmet que são da sua autoria, e vão dar o mote para esta pequena entrevista que César aceitou dar-nos, onde fala também de outros conjuntos em que trabalhou, do seu background como AFOL antes de ser LEGO Designer, e da sua vida na Dinamarca.


1-Foi recentemente revelada uma nova linha dentro do tema LEGO Star Wars, nomeadamente uma colecção de capacetes icónicos desta saga. Pelo que sabemos, foste o responsável por dois, o 75274 TIE Fighter Pilot Helmet e o 75276 Stormtrooper Helmet. Fala-nos um pouco sobre a tua experiencia com estes 2 conjuntos.


Eu estive envolvido desde o inicio na criação deste novo conceito e fui responsável pelo design de alguns modelos iniciais com os quais fizemos alguns testes dento do publico alvo. Assim, foi com alguma naturalidade que estive também envolvido na fase de desenvolvimento até ao produto final dos sets 75274 e 75276. Foi um enorme prazer e ao mesmo tempo um desafio muito grande desenvolver estes capacetes. São extremamente orgânicos e sobretudo o Stormtrooper mostrou-se particularmente difícil de traduzir para LEGO. No entanto, na minha opinião, acho que serão populares, para fans de LEGO e de Star Wars e ficarão muito bem numa qualquer prateleira ou secretária de trabalho.

2-Tens estado envolvido maioritariamente no processo criativo de conjuntos do universo LEGO Star Wars. És fã da saga? Tendo em conta que estão sempre a sair filmes e séries novas, deves ter acesso antecipadamente a muita informação de forma a que os conjuntos estejam prontos nas estreias dos novos filmes. Com que antecedência começas a trabalhar nelas e como se desenrola esse processo?

Sim, sou um grande fan da Saga. Aliás, desde criança que vejo e revejo os filmes e algumas das series. Ainda assim, a trilogia original é a que mais me cativa e me traz nostalgia. A informação a que temos acesso vem antecipadamente, sim, muitas vezes ainda com o processo criativo da própria Disney a decorrer. Não há um tempo certo, e varia muito com esse nível de desenvolvimento do processo criativo da Disney e com o grau de confidencialidade necessário (o The Mandalorian, por exemplo estava envolvido em muito secretismo). Mas por norma, recebemos a informação cera de 1 ano a um ano e meio antes da estreia. Da mesma forma, um set Star Wars fica em média finalizado cerca de um ano antes da data de lançamento. O processo de design e desenvolvimento depende da complexidade e do tamanho do set, mas pode ser de 3 ou 4 meses até 2 anos ou mais. O nosso trabalho diário é muito baseado em “loops”. Construímos, desfazemos, re-construímos com melhorias, desfazemos novamente, etc etc. É importante referir que há muitas pessoas envolvidas neste processo e que são fundamentais, desde o Líder Criativo até aos responsáveis pelas instruções.


3-Como tem sido o processo criativo dentro deste tema? Muitos conjuntos são reedições de reedições de outros já feitos anteriormente… por vezes deve ser difícil introduzir algo novo num conjunto que já foi feito diversas vezes. Sentes essa dificuldade extra? Como foi desenhar o 75244 Tantive IV?

Para mim que ainda só estou há pouco mais de 4 anos na LEGO ainda é divertido fazer o que quer que seja, embora eu prefira trabalhar em sets da trilogia original. Isto significa que estou envolvido bastantes vezes em sets que já foram feitos antes. E para mim isso não é problema nenhum. Antes pelo contrário! É um desafio extra tentar melhorar e fazer algo diferente. A primeira coisa que faço sempre é construir o set anterior e pesquisar na nossa base de dados se houve reclamações sobre algum aspecto do set. Depois disso, habitualmente não olho mais pro set (salvo se este tiver partes que funcionam tão bem que faz sentido voltar a usar) e começo o meu processo de design do zero. No caso da Tantive 4 foi exactamente assim. E embora haja um ou outro pormenor que mantive, 95% da construção é nova e/ou diferente. É sempre um desafio extra, sim, mas para mim é apenas mais um incentivo para tentar fazer o melhor que consigo.



4-Apesar de estares ligado ao Star Wars, o teu maior conjunto acaba por ser um conjunto LEGO Ideas – 21318 Tree House: que para nós (e para muitos fãs), foi o set do ano! Como foi a tua experiência a desenhar este set? Foi-te atribuído ou foste tu que te ofereceste para o construir? Durante a construção do set, apercebeste-te que poderias ter em mãos um conjunto que iria ser adorado por todos?

Trabalhar no 21318 - Tree House foi muito bom! A equipa do IDEAS não tem por norma uma equipa de designers fixa porque a ideia é ter alguém que realmente tenha paixão e goste do set em questão a desenvolve-lo. No meu caso, quando a submissão estava perto de atingir os 10.000 votos, e sem ter a minima ideia se iria ser transformado num set oficial ou não, resolvi fazer um “sketch model” e mostra-lo ao Diretor Criativo do IDEAS. Basicamente eu estava a dizer: “Sou grande fan do conceito e se for escolhido eu gostava de o fazer!”. E assim, foi passados uns meses o set foi selecionado e eu fiquei com a tarefa de o tornar num set oficial. Apesar de ser baseado numa submissão do IDEAS, o set sofreu uma revolução quase total a nível de construção e técnicas, cores utilizadas e jogabilidade. O original era bastante frágil e as cores um pouco escuras para os objetivos da LEGO que era apelar ao máximo de fans possível. No final a ideia era manter o conceito, torna-lo numa experiência de construção interessante e envolvente e que fosse visualmente apelativo. Eu tinha um pressentimento que o set iria ser popular por ser algo muito diferente do que normalmente a LEGO faz nesta área e pelas razões que mencionei em cima, mas confesso que me surpreendeu bastante o fato de ser considerado em alguns sites, o set do ano!


5-Alguns colegas teus costumam deixar algumas…”marcas” pessoais nos conjuntos que desenham. Bandeiras, iniciais, temos até o Marcos Bessa com um sticker com uma caricatura sua no 70922 - The Joker Manor. Tens deixado as tuas assinaturas nos conjuntos que fazes?

Infelizmente não tenho tido oportunidade para fazer isso. Quando trabalhas num IP torna-se ainda mais difícil. Então se for um que não utilize matriculas ainda pior! No 21318 deixei a minha marca num dos quartos, com uma mini casa medieval a representar um brinquedo.


 6-Fez agora 4 anos que estás na Dinamarca a trabalhar na LEGO. O que podes dizer desta experiência? Se trabalhar na LEGO é um sonho para muitos, a experiência de vida na Dinamarca pode ser mais complicada, devido às barreiras linguísticas e ao próprio clima. Como foi essa adaptação, principalmente com a tua família?

Trabalhar na LEGO, em si, é fantástico. A empresa é fantástica e a função em si, para alguém como eu que é fan de LEGO, não podia ser melhor. Claro que viver noutro país vem sempre com desafios e algumas perdas. A minha família veio comigo pouco tempo depois e até à data tem corrido bem. O país ainda é bastante diferente do nosso mas de uma forma geral as condições de vida e de trabalho são superiores. A língua raramente é uma barreira uma vez que a língua oficial na LEGO é o inglês e fora disso, qualquer pessoa fala pelo menos um pouco de inglês na Dinamarca. O clima, esse sim, é o principal problema. Os invernos são longos e rigorosos. Mas com um pouco de “Hygge” e boa vontade lá se vão passando.


7-Já vimos alguns MOCs teus já enquanto funcionário da LEGO. Consegues arranjar tempo e vontade para construir em casa, não te apetece desligar o “chip” assim que sais do trabalho?

Neste momento estou numa fase em que é muito difícil de construir fora do trabalho devido à falta de tempo e também pelo fato de não querer chegar a casa e mexer em LEGO outra vez sob pena de algum nível de saturação ser atingido. Nos primeiros 3 anos ainda construí bastante, mas com o passar do tempo fui deixando de o fazer. Ainda tenho alguma vontade mas faço um esforço consciente para chegar a casa e não pensar tanto em LEGO (embora ainda visite blogs, sites, etc) e para isso ajudou ter arranjado outros hobbies.


8- Começaste a ser mais “conhecido”, através de construções tuas que foram surgindo em actividades e eventos da comunidade 0937 (O teu display da Floresta Encantada ainda é e vai ser durante muitos anos um marco dentro do panorama português, e mesmo internacional, no que toca a LEGO).De facto, cada vez são mais os LEGO Designers com um “background” AFOL. Consideras que foi uma vantagem para ti a integração inicial numa comunidade AFOL? Aconselhas o mesmo para quem está a iniciar o seu percurso no mundo LEGO ?

Sim, sem dúvida. Apesar de a transição ser difícil pois trabalhamos com muitas mais restrições e condicionantes, considero que foi uma vantagem crucial. Conheces bem o sistema LEGO, como funciona, como as peças interagem e isso é uma vantagem. Ter feito parte da Comunidade 0937 foi e é um dos maiores orgulhos que tenho no Universo LEGO. Conheci pessoas que se tornaram verdadeiros amigos e, ao mesmo tempo, permitiu-me entrar mais facilmente neste mundo. E sim, definitivamente aconselho qualquer pessoa que está a iniciar a juntar-se a uma LUG: so traz vantagens!


 9- Que conselhos deixarias a quem está a começar a dar os seus primeiros passos na construção de MOCs, ou mesmo a quem almeja um dia trabalhar na LEGO como tu?

Construir, construir, construir. Sets oficiais, sim, mas muito importante: construir MOCs e de preferência algo que seja uma paixão. O meu conselho para quem quer um dia ser LEGO Designer é sempre este: construir o mais possível, sets oficiais e MOCs, conhecer bem o sistema LEGO e nunca desistir. Eu consegui o meu emprego de sonho quase com 40 anos! Nunca é tarde para se conseguir o que queremos. Ter uma licenciatura em Design ou similar ajuda mas não é essencial para se ser LEGO Designer. Paixão por LEGO, trabalhar bem em equipa, ter bom sentido critico, saber o que torna um brinquedo interessante para crianças e conhecer bem o sistema LEGO. Estes são os aspectos mais importantes.


Muito obrigado César, e mais uma vez muitos parabéns pelo teu excelente trabalho!
Fonte: https://playwellportugal.blogspot.com/