sábado, 21 de julho de 2018

O regresso da série Star Wars: The Clone Wars para 2019

A Disney e a Lucasfilm revelaram na San Diego Comic-Con que a sua série de animação, Star Wars: The Clone Wars, vai regressar com uma última temporada de 12 episódios, fechando um buraco de história que ficou por contar entre os eventos da série e o terceiro episódio da saga, Star Wars: Episode III – Revenge of the Sith.Desde o cancelamento da série original Star Wars, já nas mãos da Disney, Star Wars teve direito à série Rebels, desta vez completa, que nos mostrou como nasceu e cresceu a rebelião que conhecemos nos filmes.
Star Wars: The Clone Wars surge não só como uma oportunidade de terminar uma história que ficou por contar neste universo, como também poderá substituir eventuais filmes de imagem real, já que estas séries fazem ligação com o restante universo. Os últimos 12 episódios de Star Wars: The Clone Wars chegam já em 2019 na nova plataforma de streaming da Disney.
Fonte: https://echoboomer.pt/
Vídeo oficial: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=RI7WyhWZkzk

sexta-feira, 20 de julho de 2018

MOTELX: O mítico festival de terror está de volta!

Como já vem sendo tradição nos últimos dois anos,temos o prazer de anúnciar nas nossas páginas,o festival MOTELX,que apesar de não se incluir na categoria de filmes que costumamos divulgar,é um evento de renome que se realiza no nosso país e uma sugestão para os fãs dos filmes de terror.
 O MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa ao Cinema São Jorge, de 4 a 9 de Setembro, numa edição provocadora e fervilhante de surpresas (e segredos) por desvendar. Os amantes do terror podem contar com a estreia mais desejada: “The Nun – A Freira Maldita” vai ser exibido na abertura da 12.ª edição do MOTELX. A saga “The Conjuring” recebe, assim, uma nova história que desafia a fé dos protagonistas e dos espectadores.
O MOTELX será também palco da celebração do 200.º aniversário da obra “Frankenstein”. Mary Shelley criou um dos mais célebres símbolos do terror a nível mundial numa época em que era impensável uma mulher assinar semelhante texto. Foi, por isso, silenciada como autora desta obra imprescindível durante muito tempo. E hoje? Que voz têm as mulheres das artes e do cinema em particular? Uma ponte entre o passado e o futuro que serve de mote a um debate com mulheres de destaque da vida cultural portuguesa.
Os melhores filmes de terror continuam a ser a jóia da programação do Festival.
“Morto Não Fala” e quem o diz é Dennison Ramalho, o realizador brasileiro estreante nas longas-metragens, que traz ao Cinema São Jorge a história de Stênio. As experiências assombrosas prosseguem com as criações de Jeremy Dyson e Andy Nyman, “Ghost Stories”, e de Pascal Laugier, “Ghostland”, além da surpresa argentina “Terrified”, de Demián Rugna. Trump à frente dos EUA parece uma cena de terror e não é o único caso do quotidiano que inspira os realizadores por todo o mundo. O australiano “Brothers’ Nest” retrata a ruína da célula familiar e o dinamarquês “Cutterhead” questiona o projeto europeu neste período pós-Brexit.
A secção “Quarto Perdido”, que desvenda o que de melhor se fez no cinema de género português, será pela primeira vez inteiramente dedicada a uma cineasta, Solveig Nordlund. A realizadora sueca, que trabalhou para grandes cineastas nacionais, destacou-se pela adaptação do britânico JG Ballard em português no filme "Aparelho Voador a Baixa Altitude", que será exibido no MOTELX, juntamente com o thriller psicológico "A Filha".
As crianças estão convidadas de forma serena e pedagógica a refletir sobre os seus medos durante as sessões do “Lobo Mau”, que, face ao sucesso das edições anteriores, se irá expandir para dois fins-de-semana.
Mantendo a sua postura de incentivo à criação de cinema de terror em Portugal, o Festival premiará a melhor curta-metragem de terror português com 5.000€, o maior prémio do género no país. O vencedor deste Prémio ficará igualmente nomeado para a competição internacional Méliès d’Or, galardão atribuído anualmente pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico. Junta-se ainda um fim-de-semana nos Hotéis Belver e 5.000€ em serviços de pós-produção no Kino Sound Studio.
Também a melhor longa-metragem europeia será revelada pela organização no último dia do Festival. A Yorn, parceira do MOTELX no crime, continuará a desafiar o público a apresentar micro-curtas filmadas com smartphones ou tablets.


Outro ponto alto desta edição é a apresentação de um livro de contos de H.P. Lovecraft da Saída de Emergência, pelo músico Legendary Tigerman e pelo realizador Edgar Pêra, que estão a preparar um cine-concerto 3D, do qual serão revelados alguns excertos em primeira mão, juntamente com uma exposição das ilustrações portuguesas presentes no livro.
A anteceder o Festival, a DriveNow, solução de carsharing da Via Verde, que é parceira premium do MOTELX 2018, vai surpreender os lisboetas com um drive-in MOTELX, onde será possível viver intensamente todos os medos dentro de um carro.
Website oficial: http://www.motelx.org/  

quinta-feira, 19 de julho de 2018

terça-feira, 17 de julho de 2018

Boba Fett Sixth Scale version ESB

A Sideshow/Hot Toys apresenta a nova figura especial em versão Deluxe á escala de 1/6 do Boba Fett ,versão ESB.Com mais de 30 pontos de articulação e diversos acessórios,esta é uma peça imprescindível para os fãs deste caçador de recompensas.Preço: 234,00 euros.








Fotos: https://www.sideshowtoy.com

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Entevistas SWCP: Victor Botha

Victor Botha é um ator Sul-Africano com uma grande experiência militar.Em Rogue One,interpretou o papel de um Death Trooper.

SWCP: Fale-nos do seu trabalho em Rogue One.

V.B: Como este foi o meu primeiro emprego depois de estar no exército britânico, eu não poderia ter imaginado uma oportunidade tão fantástica quanto esta. Foi um trabalho duro, mas nada que eu não estivesse habituado. Nos primeiros dias,usar a armadura não era assim tão divertido. Foi muito desconfortável,era pesada e demorava um pouco a vestir e a despir, mas 12 anos de serviço militar prepararam-me para isto.
Fiquei espantado com os cenários nos estúdios Pinewood, o detalhe e a quantidade de pessoas necessárias para fazer uma cena perfeita,foi fantástico.Confesso que no começo, fiquei um pouco impressionado por estar ao pé de todas as aquelas pessoas famosas, mas depois de algum tempo,habituei-me a tudo isso. 

SWCP: Segundo a opinião de muitos fãs,este spin-off foi melhor do que os dois primeiros filmes da nova trilogia de Star Wars (VII e VIII).Partilha dessa opinião?

V.B: Para ser honesto, eu também acho.Parece que este filme voltou ás raízes de Star Wars e eu gosto muito daquele velho estilo que o filme trouxe. 

SWCP: Tendo sido militar do exército britânico e servido no Afganistão e Iraque,a armadura/capacete do Death Trooper foi mais difícil de suportar do que o seu equipamento militar na vida real?


V.B: O exército certamente me preparou para isso, mas sim, a armadura e o capacete eram piores do que no exército. Fazer as cenas de luta sobre o assalto á praia foi um trabalho duro. Quando você tem o capacete quase não se vê nada e estava muito quente. Felizmente as filmagens foram rápidas e curtas. A armadura era feita de plástico muito rígido e como tal,era quase impossível dobrar-me ou ajoelhar-me,a armadura tinha de assentar á justa em cada polegada do meu corpo.

SWCP: É um entusiasta do desporto.Também aprecia futebol?O que conhece do desporto português?

V.B: Eu sou originário da África do Sul, há um monte de gente portuguesa lá, mas infelizmente não sei muito sobre futebol,só sei que o Ronaldo é o melhor jogador do mundo. Eu sou grande fã de rugby e tento assistir a todos os jogos que a África do Sul joga aqui em Inglaterra.

SWCP: Participou em 1998 num documentário da BBC sobre a princesa Diana.Como foi essa experiência?


V.B: Bem, eu tinha apenas 16 anos nessa altura,e então onde eu morava foi como se eu fosse a realeza, ha!ha!Lembro-me de todos na escola falarem sobre isso, mas acima de tudo, foi por uma boa causa e ajudou a enviar a mensagem sobre o bom trabalho que a princesa Diana fez para a consciencialização das minas terrestres.

SWCP: Que mensagem gostaria de enviar aos fãs de Star Wars?

V.B: Eu só gostaria de agradecer por todo o apoio e bondade de todos os fãs que conheci até agora. Mal posso esperar por conhecer todos vós um dia, em algumas convenções ou comicons. Que a Força esteja convosco!!!!


ENGLISH VERSION:

Victor Botha is a South African actor with a great military experience. In Rogue One,he played the role of a Death Trooper.

SWCP: Tell us about your work in Rogue One.

V.B:  As this was my first job after being in the British Army, I could not have imagined how fantastic a opportunity it was going to be. It was hard work, but nothing I wasn’t use to. The first few days wearing the armour was not fun at all. It was very uncomfortable, heavy and it took a while to get in and out of, but 12 years of military service prepared me for this.
I was amazed by the sets at pinewood, the detail and amount of people needed to make a scene perfect was amens. I must say at first I was a bit star struck by all the famous people I saw, but after a while you just get on with it.


SWCP: According to the opinion of many fans, this spin-off was better than the first two films of the new Star Wars Trilogy (VII and VIII). Do you have the same opinion? 

V.B: To be honest I think so too, it just seems like this film has gone back to the roots of Star Wars and I like that old style the movie brought.   

SWCP: Having been a British Army soldier and served in Afghanistan and Iraq.The armor/helmet of Death Trooper  was more difficult to wear than your military equipment in real life?


V.B: The army certainly prepared me for it, but yeah the armour and helmet was worse than the army. Doing the fighting scenes on the beach assault was hard work. When you have the helmet on you can hardly see anything and it was very hot. Luckily the takes was only short. The armour was made of very hard plastic so bending and kneeling was almost impossible, the armour would dig into every inch of your body.

SWCP: You're a sports enthusiast. Also enjoy soccer? What do you know about Portuguese sports?

V.B: I’m originally from South Africa, there is a lot of Portuguese people there, but unfortunately I don’t know a lot about soccer, I just know Ronaldo is the best player in the world. I’m a big rugby fan, and try to go to all games South Africa play here in England.

SWCP: In 1998,you participate on a BBC documentary about Princess Diana.How it was that experience? 


V.B: Well, I was only 16 and back then where I lived it was like I was royalty, ha!ha!I remember everyone at school talked about it, but most of all it was for a good cause and it helped to send the message out about the good work Princess Diana did for land mine awareness.

SWCP: What message would you like to send for Star Wars fans?

V.B: I would just like to say thank you for all the support and kindness of all the fans I’ve met so far. I can’t wait to meet everyone someday at some conventions or comicons. May the force be with you!!




sexta-feira, 13 de julho de 2018

Novo guia visual de LEGO Star Wars

Como já vem sendo habitual,a editora DK apresenta de cinco em cinco anos,um novo guia visual de LEGO Star Wars.Com lançamento previsto para 2019,o novo dicionário visual com 160 páginas,mostra as minifiguras,veículos e sets da saga Star Wars,mostrando ainda como foram criados,desde a arte conceptual até a entrevistas com a equipa criativa. Inclui uma minifigura que ainda não foi divulgada.
Fonte: https://www.hothbricks.com/